Loading...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

O Vinho e o Tango

Seguras-te a mim
num Tango intangível
sinto-te entregada e rebelde
paramos numa mesa e roubas-lhe o copo
que cheio ficou parado na boca

Bebes com descaramento
entregas-te louca
e eu louco
não sinto o que tu sentes
sinto por cima
e enrolo-te

no meio das tuas coxas
no meio das minhas
e os teus lábios
tintos como o vinho
e os teus olhos
que sem traírem

me reviram o coração
ainda sinto
o cheiro do vinho
sinto quando te aproximas
sinto quando te vais

Sem comentários:

Enviar um comentário